Micróbios que vivem dentro do corpo humano podem ser a chave para a saúde

The Guardian The Guardian

A convivência entre células humanas e microbianas, sem falar nos vírus, sugere que o ser humano não é um organismo único

Álvaro Caropreso

O ser humano não é um organismo único, mas um holobionte, termo que reflete a relação íntima e co-dependente entre humanos e micróbios. Estudo de 2016 sugere que as células microbianas (bactérias) e as células humanas coexistem em uma proporção de 1,3 para um, sem contar os vírus e as partículas virais.

Essa polêmica concepção baseia-se na discussão sobre a origem dos micróbios que habitam o organismo humano. Acredita-se que somos estéreis quando no útero, e ao nascer, na saída do canal do parto das mães, são capturadas as primeiras bactérias que dão origem ao microbioma..

O microbioma intestinal, em particular, tem sido associado a uma infinidade de doenças e condições de saúde, do diabetes ao autismo, da ansiedade à obesidade.

Essas e outras informações relevantes podem ser lidas em edição on-line do diário britânico The Guardian, que apresenta uma espécie de cartilha para se compreender o que é o microbioma humano e a infinidade de condições de saúde que parecem estar ligadas à vida desses organismos dentro de nós.


Tags: , , ,

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *