FATOS RELEVANTES PUBLICADOS ENTRE 15/11/2018 E 16/11/2018

BRASIL/POLÍTICA

Executivo do Santander vai presidir o Banco Central e diplomata assumirá o Ministério de Relações Exteriores

De acordo com a Agência Brasil, nesta quinta-feira a equipe de transição do presidente eleito, Jair Bolsonaro, informou que o economista Roberto Campos Neto, executivo do banco Santander, presidirá o Banco Central (BC) a partir de janeiro e que Mansueto de Almeida (imagem acima, de Polêmica Paraíba) será mantido como secretário do Tesouro

  • segundo a agência, Campos Neto substituirá Ilan Goldfajn, que não aceitou o convite para permanecer no cargo
  • na quarta-feira, Bolsonaro anunciou, por meio do Twitter (clique aqui) que o diplomata Ernesto Araújo será o novo ministro das Relações Exteriores
  • de acordo com o site do ministério, Araújo é o atual diretor do Departamento dos Estados Unidos, Canadá e Assuntos Interamericanos

 

Bolsonaro anuncia a governadores eleitos medidas “um pouco amargas” a partir do ano que vem

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, declarou, durante evento realizado na última quarta-feira, em Brasília (DF), que contou com a presença de 19 governadores e um vice eleitos, referindo-se a propostas de reformas que seu futuro governo apresentará ao Congresso, que “algumas medidas são um pouco amargas, mas nós não podemos tangenciar com a possibilidade de nos transformarmos naquilo que a Grécia passou, por exemplo”

  • de acordo com o diário O Globo, Bolsonaro não citou especificamente a quais reformas se referia
  • o presidente eleito que pediu “aos [atuais] presidentes da Câmara [dos Deputados] e do Senado [que se esforcem para aprovar] determinadas matérias”
  • o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), presente ao encontro, anunciou que o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, prometeu dividir os recursos que devem ser obtidos no megaleilão do pré-sal, estimados em 100 bilhões de reais, com estados e municípios
  • Eunício prometeu colocar em votação na semana que vem o projeto que abre caminho para a realização do leilão da cessão onerosa, já aprovado pela Câmara
  • imagem acima de Agência Brasil

 

Em depoimento à juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal de Curitiba, Lula nega ser o proprietário do “sítio de Atibaia” e afirma estar preso sem ter cometido qualquer crime

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou, durante depoimento prestado na última quarta-feira à juíza Gabriela Hardt, da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba (PR), no âmbito do processo conhecido como “sítio de Atibaia”, que não sabia do que estava sendo acusado, que estava disposto a responder a toda e qualquer pergunta e perguntou à juíza: “Eu sou dono do sítio ou não?”

  • Lula é acusado, segundo o diário O Estado de S.Paulo, “por corrupção passiva e lavagem de dinheiro”, que teria recebido como “propina das empreiteiras OAS e Odebrecht por meio de reformas no sítio [que teriam custado aproximadamente um milhão de reais], que está em nome do empresário Fernando Bittar, também réu na ação – ao todo são 13 acusados”
  • de acordo com nota (clique aqui) firmada pelo advogado Cristiano Zanin Martins, da defesa de Lula, o ex-presidente “apresentou em seu depoimento a perplexidade de estar sendo acusado pelo recebimento de reformas em um sítio situado em Atibaia que, em verdade, não têm qualquer vínculo com a Petrobras e que pertence de fato e de direito à família Bittar, conforme farta documentação constante no processo”
  • segundo o advogado, o réu “rebateu ponto a ponto as infundadas acusações do Ministério Público”, “reforçando que durante o seu governo foram tomadas inúmeras providências voltadas ao combate à corrupção e ao controle da gestão pública e que nenhum ato de corrupção ocorrido na Petrobras foi detectado e levado ao seu conhecimento”
  • “O depoimento prestado pelo ex-presidente Lula também reforçou sua indignação por estar preso sem ter cometido qualquer crime e por estar sofrendo uma perseguição judicial por motivação política materializada em diversas acusações ofensivas e despropositadas para alguém que governou atendendo exclusivamente aos interesses do País”, afirma Martins (clique aqui para assistir o trecho final do depoimento)
  • imagem acima de Gazeta do povo

 

Cuba anuncia que deixará o programa “Mais Médicos”

O Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) informou, por meio de nota (clique aqui) divulgada nesta quinta-feira, ter sido avisado pela embaixada de Cuba, no dia anterior, que todos os médicos cubanos vinculados ao programa “Mais Médicos” deixarão o Brasil até o final deste ano

  • segundo o portal de notícias G1, o Ministério de Saúde Pública de Cuba informou ter tomado a decisão em razão de “declarações ameaçadoras e depreciativas” feitas pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro
  • em agosto, durante a campanha eleitoral, Bolsonaro declarou que “expulsaria” os médicos cubanos do Brasil
  • a nota do Conasems afirma que “o cancelamento abrupto dos contratos em vigor representará perda cruel para toda a população, especialmente para os mais pobres”
  • na última quarta-feira, Bolsonaro afirmou por meio do Twitter (clique aqui) que o governo cubano decidiu deixar o programa por não concordar com testes de capacidade
  • durante entrevista concedida à GloboNews, em São Paulo, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, disse que a decisão do governo cubano é “ruim” e “hostil”
  • de acordo com levantamento do diário O Globo, pouco mais da metade dos 16 mil profissionais do “Mais Médicos” são cubanos
  • imagem acima de Diário do Poder

 

BRASIL/ECONOMIA

Dólar baixa 1,13% e bolsa sobe 1,25%

A cotação do dólar comercial para venda encerrou o pregão da última quarta-feira em baixa de 1,13% para R$ 3,7855

  • o Índice Bovespa (Ibovespa), que mede o desempenho de ações negociadas na B3, a principal bolsa de valores do País, finalizou o dia aos 85.973 pontos, alta de 1,25% em relação ao pregão antecedente
  • imagem acima de Folha

 

Setor de serviços cresceu 0,5% em setembro; no ano, apresenta queda de 0,4%

Em setembro último, o setor de serviços cresceu 0,5% em relação ao mesmo mês do ano passado, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) por meio de nota (clique aqui) divulgada na última quarta-feira

  • em relação a agosto, a variação foi de-0,3%
  • no acumulado dos primeiros nove meses deste ano, houve queda de 0,4%, enquanto no intervalo de 12 meses encerrado em setembro, a baixa foi de 0,3%
  • imagem acima de Exame

 

MUNDO/POLÍTICA

Procurador-geral da Arábia Saudita pede pena de morte a acusados por assassinato de jornalista e governo dos EUA anuncia sanções a funcionários do país árabe

O secretário do Departamento do Tesouro dos EUA, Steve Mnuchin, anunciou a imposição de sanções a 17 funcionários do governo da Arábia Saudita por suposto envolvimento no assassinato do jornalista Jamal Khashoggi (imagem acima, de G1 – Globo.com), ocorrido em outubro passado, no consulado saudita em Istambul (Turquia), após o procurador-geral do país árabe, Saud al-Mojeb, anunciar ter pedido a pena de morte para cinco pessoas que confessaram participação no crime

  • entre os penalizados pelo governo americano estão assessores do príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman
  • segundo o diário O Estado de S.Paulo, o procurador saudita acusou o subdiretor de serviços secretos, Ahmad Asiry, de organizar a operação que resultou no crime, cujo objetivo era “devolver” o jornalista à Arábia Saudita
  • Al-Mojeb assegurou que Bin Salman não estava a par do crime e que foi informado por relatórios falsos de agentes responsáveis pela ação e pela “imprensa”

 

MUNDO/ECONOMIA

Secretário de Comércio dos EUA anuncia que, apesar do encontro marcado entre os presidentes dos dois países, levará adiante sanções contra importações vindas da China

Artigo publicado na edição desta sexta-feira do diário Valor Econômico informa que o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, declarou que o governo americano ainda planeja aumentar as tarifas sobre 200 bilhões de dólares em produtos importados da China a partir de 1º de janeiro próximo, pois o encontro previsto entre os presidentes Donald Trump e Xi Jinping, durante a reunião do G-20, na Argentina, deve resultar apenas numa “estrutura” para novas negociações

  • segundo Ross, a reunião “será sobre o cenário mais amplo, mas se for bem, definirá a estrutura para avançar. Certamente não teremos um acordo formal completo até janeiro. Impossível”
  • imagem acima de BBC.com

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *