FATOS RELEVANTES PUBLICADOS EM 23/10/2018

BRASIL/POLÍTICA

Bolsonaro diz que declaração do filho, sobre fechar o STF, é “página virada na história”; para ministro Celso de Mello, fala de Eduardo Bolsonaro foi “inconsequente e golpista”

Durante entrevista ao SBT, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, declarou, referindo-se a vídeo, datado de 10 de julho passado, no qual seu filho, Eduardo Bolsonaro (deputado federal eleito pelo PSL) (imagem acima de IstoÉ), aparece afirmando que para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF) bastariam “um cabo e um soldado”, que “ele já se desculpou” e “nós temos todo o respeito e a consideração com os demais Poderes, e o Judiciário, obviamente, é importante”

  • segundo o candidato, “ele aceitou responder uma pergunta que não tinha nem pé nem cabeça e resolveu levar para o lado desse absurdo aí […] no que depender de nós, obviamente, isso é uma página virada na história”
  • o ministro Celso de Mello, do STF, enviou declaração por escrito ao diário Folha de S.Paulo na qual afirma que a declaração do filho de Jair Bolsonaro, “além de inconsequente e golpista, mostra bem o tipo (irresponsável) de parlamentar cuja atuação no Congresso Nacional, mantida essa inaceitável visão autoritária”
  • de acordo com o diário O Estado de S.Paulo, Jair Bolsonaro enviou carta ao ministro Mello na qual afirma que o tribunal “é o guardião da Constituição e todos temos de prestigiar a Corte” e que “manifestações mais emocionais, ocorridas nestes últimos tempos, se mostram fruto da angústia e das ameaças sofridas neste processo eleitoral”
  • o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, divulgou nota (clique aqui) na qual afirma, sem citar diretamente o episódio envolvendo Eduardo Bolsonaro, que “atacar o Poder Judiciário é atacar à democracia”
  • o ministro Alexandre de Moraes, também sem citar Eduardo Bolsonaro, declarou, de acordo com o diário Valor Econômico, que “não se brinca com a democracia, com o Estado democrático de direito e a estabilidade institucional”, e classificou o período de 1964 a 1985 como ditadura militar e regime de exceção
  • o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, afirmou que as repercussões em torno do episódio foram “superdimensionadas” e que as instituições estão “bem fortes, bem firmes e instituídas”
  • de acordo com o Valor, o Psol protocolou representação junto à Procuradoria-Geral da República contra Eduardo Bolsonaro, na qual pede que o Ministério Público Federal (MPF) instaure inquérito para apurar eventuais ilícitos e crimes praticados pelo parlamentar

 

Enquanto aguarda “alô” de Ciro Gomes, Haddad recebe apoio de torcidas organizadas e de Marina Silva e obtém de FHC promessa de que vai intensificar alertas contra Bolsonaro

O candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT), recebeu, durante ato realizado em São Paulo (SP), apoio de torcidas organizadas de clubes de futebol, líderes religiosos, artistas e intelectuais

  • de acordo com a Agência Brasil, o evento reuniu torcedores que são adversários históricos, como Internacional e Grêmio, Flamengo e Vasco, Corinthians e Palmeiras e outros
  • as torcidas entregaram a Haddad o documento intitulado “Manifesto das Torcidas pelo Brasil”, que destaca a importância da democracia, do diálogo e da troca de ideias
  • durante o evento, Haddad agradeceu o apoio, divulgado mais cedo, da candidata derrotada do partido Rede, Marina Silva, que divulgou nota em suas redes sociais (clique aqui) na qual afirma que dará “voto crítico” ao candidato do PT, pois ele “não prega a extinção dos direitos” nem a repressão aos movimentos
  • de acordo com o diário Valor Econômico, durante conversa telefônica com Haddad, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso comprometeu-se a intensificar os alertas para o risco à democracia, diante da eventual eleição de Jair Bolsonaro (PSL)
  • ao participar do programa “Roda Viva”, da TV Cultura, Haddad disse esperar que “o Ciro [Gomes, candidato derrotado do PDT] dê um alô de onde estiver, aguardo ansiosamente”
  • imagem acima de Bocão News

 

Dirigentes de tribunais eleitorais reafirmam segurança do processo de votação; Facebook fecha páginas e contas do maior apoiador de Bolsonaro na rede social

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber (imagem acima, de Tribunal Superior Eleitoral), reuniu-se com os presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para, segundo o site do órgão, “alinhar as ações para o segundo turno” das eleições

  • durante o encontro foram apesentadas medidas que vêm sendo adotadas para combater as chamadas fake news, informações falsas que circulam nas redes sociais e aplicativos de mensagens
  • Rosa e os dirigentes dos TREs divulgaram a “Carta à Nação Brasileira” (clique aqui), na qual, segundo o site do órgão federal, “reafirmam a total integridade e confiabilidade das urnas eletrônicas e do modelo brasileiro de votação e apuração das eleições”
  • o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou, referindo-se ao inquérito referente à suposta compra de pacotes de mensagens por empresas interessadas em beneficiar candidatos à Presidência da República, que “muitas investigações são concluídas após o [segundo turno do] pleito e, mesmo assim, é possível a instauração dos inquéritos”
  • segundo ele, “da parte da Polícia Federal, há preocupação com a celeridade, mas é preciso observar a complexidade das denúncias”
  • de acordo com o ministro, o inquérito, aberto após solicitação da Procuradoria-Geral da República (PGR), “não trata de nenhuma candidatura específica”
  • para o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), “essa fala da Polícia Federal é muito preocupante”, pois “há um crime e as provas estão aí para serem obtidas
  • segundo Teixeira, a preocupação do PT “é com a fraude que aconteceu no primeiro turno”, quando “houve um mega disparo de mensagens mentirosas no dia da eleição”
  • Tiago Ayres, advogado que representa o PSL, afirmou que as denúncias são vazias e que, ao cobrar prazos, “é de assustar que o maior especialista em caixa dois queira acusar a gente de caixa dois”
  • o Facebook Inc. informou, por meio de nota, ter removido “68 páginas e 43 contas associadas ao grupo brasileiro Raposo Fernandes Associados (RFA)” por violação das “políticas de autenticidade e de spam” da empresa
  • “As pessoas por trás da RFA criaram páginas usando contas falsas ou múltiplas contas com os mesmos nomes, o que viola nossas políticas”, informa o texto
  • de acordo com o diário Valor Econômico, a RFA tem mais de 16 milhões de seguidores no Facebook e é considerada a maior e mais influente rede de apoio a Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República

 

Para entidades da indústria, o governo de Bolsonaro fará o País retomar “o caminho do crescimento”

Durante encontro na residência do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), dirigentes de entidades que representam o equivalente a 32% da produção industrial do País entregaram manifesto de apoio ao candidato

  • de acordo com o diário O Estado de S.Paulo, participaram do evento os presidentes do Instituto Aço Brasil (siderurgia); Abit (indústria têxtil e de confecção); Abimaq (máquinas e equipamentos); Abiquim (indústria química); Associação de Comércio Exterior do Brasil (representante de empresas exportadoras e importadoras); e Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC)
  • de acordo com o documento, “este apoio deve-se à convicção de que, sob sua presidência, o Brasil retomará o caminho do crescimento econômico, da geração de empregos e bem-estar social”
  • segundo O Estado, juntos, os setores representados por essas associações empregam cerca de 30 milhões de pessoas, entre empregos diretos e indiretos, e recolhem 250 bilhões de reais em impostos por ano
  • imagem acima de EBC

 

BRASIL/ECONOMIA

Dólar cai para menos de R$ 3,69 e Ibovespa sobe 1,63%

O dólar comercial foi cotado para venda a R$ 3,6883 ao final do dia, 0,65% abaixo do patamar do pregão anterior

  • o Índice Bovespa (Ibovespa), que mede o desempenho da B3, a principal bolsa de valores do país, encerrou o pregão aos 85.596 pontos, 1,63% acima do nível do dia antecedente
  • imagem acima de Agência Brasil – EBC

 

MUNDO/POLÍTICA

Assessor de segurança nacional dos EUA afirma que é séria a possibilidade de o País tratado de mísseis com a Rússia

Artigo publicado na edição desta terça-feira do diário Valor Econômico informa que o assessor de segurança nacional dos EUA, John Bolton (imagem acima, de Veja), declarou, durante entrevista ao diário americano The Wall Street Journal, que o governo não está brincando quando fala em abandonar o Tratado das Forças Nucleares de Alcance Médio Intermediário (INF, na sigla em inglês)

  • Bolton está em Moscou, onde se encontrou com o assessor de segurança da Rússia, Nikolai Patrushev, com quem disse ter tido “uma discussão extensa sobre o que o presidente [Donald Trump] disse”no no último sábado, Trump anunciou a intenção de sair do INF, assinado com a Rússia em 1987
  • após a conversa com Patrushev, Bolton informou que a Rússia “não acha que está violando o tratado”, com o que os EUA discordam “enfaticamente”
  • segundo o artigo, perguntado se estava ameaçando a Rússia, Trump respondeu: “É uma ameaça a quem quer que você queira. Isso inclui a China, a Rússia e todos que quiserem jogar esse jogo”

 

Trump ameaça cortar ajuda a países da América Central por não impedirem coluna de imigrantes de se aproximar do território dos EUA

O presidente americano, Donald Trump, escreveu em seu Twitter que “Guatemala, Honduras e El Salvador não conseguiram impedir as pessoas de vir ilegalmente para os EUA” e, por isso, “começaremos a cortar ou reduzir a ajuda externa que damos a eles”

  • Trump referiu-se à caravana de imigrantes, com aproximadamente 7 mil pessoas, que sigue em direção à fronteira do México com os EUA
  • segundo o diário O Estado de S.Paulo, artigo publicado no diário americano The New York Times afirma que o objetivo de Trump é usar a questão da imigração para mobilizar eleitores do Partido Republicano, a 15 dias das eleições legislativas de meio de mandato
  • “Todas as vezes que você vir uma caravana, ou pessoas entrando ilegalmente, culpe os democratas por não nos dar os votos necessários para mudar nossa patética Lei de Imigração”, escreveu o presidente americano
  • imagem acima de Yahoo Noticias

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *