FATOS RELEVANTES PUBLICADOS EM 02/10/2018

BRASIL/POLÍTICA

Pesquisa Ibope mostra crescimento de Bolsonaro e estagnação de Haddad; no segundo turno, empate

Resultados de pesquisa eleitoral para a Presidência da República, realizada pelo Ibope entre os dias 29 e 30 do mês passado, apontam Jair Bolsonaro (PSL) com 31% das preferências dos entrevistados (ante 27% obtidos no levantamento anterior); Fernando Haddad (PT), com 21% (21%); Ciro Gomes (PDT), com 11% (12%); Geraldo Alckmin (PSDB), com 8% (8%); Marina Silva (Rede), com 4% (6%)

  • num eventual segundo turno, Bolsonaro empataria com Haddad (42% a 42%), perderia para Gomes (45% a 39%) e Alckmin (42% a 39%) e venceria Marina (43% a 38%)
  • Bolsonaro é rejeitado por 44% dos entrevistados e Haddad, por 38% (27% na pesquisa anterior)
  • foram ouvidos 3.010 eleitores em 208 municípios e a margem de erro da pesquisa e de dois pontos porcentuais para mais ou para menos
  • imagem acima de Tribunal Superior Eleitoral

 

Em transmissão pela internet, Bolsonaro diz que Nordeste está “acordando” e que manterá o Bolsa Família

O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, declarou, durante transmissão ao vivo no Facebook, que pretende divulgar vídeos diariamente até a próxima sexta-feira, “como uma forma de se aproximar do eleitorado”

  • Bolsonaro pediu votos para candidatos, de sua sigla e de partidos aliados, ao Senado e à Câmara dos Deputados
  • de acordo com o diário O Estado de S.Paulo, Bolsonaro também abrandou seu discurso sobre suposta fraude eleitoral, mas disse que tem preocupação com ilegalidades no sistema
  • o candidato atacou Geraldo Alckmin, concorrente do PSDB, pelas “mentiras” de que acabaria com o 13º salário – segundo ele, Alckmin “não entende nada de Constituição”
  • Bolsonaro disse que a região Nordeste, principal reduto eleitoral do PT, está “acordando e não quer ser tutelada por esse tipo de gente”
  • ele afirmou que manterá o programa Bolsa Família e que apenas combaterá fraudes
  • imagem acima de Estadão

 

Haddad critica assessor econômico de Bolsonaro e diz que País vive “ anarquia jurídica”

O candidato à Presidência Fernando Haddad (PT) (imagem acima, de Notícias Band), declarou, durante ato no Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, que o País necessita realizar reformas prioritárias, entre as quais a da regulação econômica dos veículos de comunicação, para evitar sua concentração

  • de acordo com o diário O Estado de S.Paulo, Haddad afirmou que a ideia é seguir o modelo americano, que, segundo ele, “impede a concentração de todas as mídias, rádio, TV e impresso, com uma só família”
  • Haddad disse também que, “se a gente acha o governo [do presidente Michel] Temer ruim, não sabe o que é o Paulo Guedes [possível ministro do candidato Jair Bolsonaro] na condução da economia. O governo Temer é coisa de criança perto da cabeça do Paulo Guedes”
  • sobre a proposta de convocação de nova Constituinte, o petista afirmou que ela só ocorreria se o “Congresso assim entender”
  • segundo ele, seu programa tem uma agenda ampla e seria bom “que o Congresso criasse um rito para aprovar essas medidas que dê segurança jurídica e crie um ambiente de negócios favorável a retomada do crescimento”
  • à noite, Haddad seguiu para ato na cidade do Rio de Janeiro (RJ), durante o qual afirmou que o País vive uma “anarquia jurídica” e não há mais parâmetros para julgamentos
  • de acordo com a agência de notícias Reuters, Haddad comentava as decisões contraditórias do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizaram e depois suspenderam, mais de uma vez, a possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dar ou não entrevistas

 

Para Ciro Gomes, votar no candidato do PT, por gratidão a Lula, “não é inteligente”

O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes (imagem acima, de G1 – Globo.com), declarou, durante ato realizado em Suzano (SP), após admitir que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva governou para os mais pobres e obteve diversas conquistas, que não se pode votar “no escuro”, em “quem não tem propostas”, apenas pela indicação do ex-presidente

  • de acordo com o diário O Globo, Gomes argumentou que “gratidão é uma grande qualidade do ser humano”, mas, na política, “não é inteligente, porque a gratidão é algo que fazemos olhando para trás e a política é algo que temos que decidir, mesmo com dor no coração, olhando para frente”
  • segundo ele, o PT já não é mais esquerda há muito tempo, e a direita “militarista, radicalizada e antidemocrática”, representada por Jair Bolsonaro, vai “precipitar o Brasil em algo que assusta muito”

 

Presidente do STF mantém proibição de entrevistas com Lula na prisão até decisão do plenário da Corte

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli (imagem acima, de O Globo), decidiu manter a proibição de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conceder entrevistas na prisão, até a apreciação definitiva do tema pelo plenário da Corte

  • na última sexta-feira, o ministro Ricardo Lewandowski autorizou os jornalistas Mônica Bergamo e Florestan Fernandes Junior a entrevistar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR)
  • mais tarde, atendendo liminar apresentada pelo Partido Novo, o vice-presidente do STF, ministro Luiz Fux, no exercício da Presidência, suspendeu os efeitos da decisão (clique aqui) de Lewandowski até o plenário da Corte decidir sobre a matéria
  • de acordo com o STF (clique aqui), após a decisão de Fux, Lewandowski contrariou a decisão e reafirmou a liberação da entrevista com base no “direito constitucional de exercer a plenitude da liberdade de imprensa como categoria jurídica proibitiva de qualquer tipo de censura prévia, bem como o direito do próprio custodiado de conceder entrevistas a veículos de comunicação”
  • nesta segunda-feira, Toffoli decidiu que, “a fim de dirimir a dúvida no cumprimento de determinação desta Corte, cumpra-se, em toda a sua extensão, a decisão liminar proferida, em 28/9/18, pelo vice-presidente da Corte, ministro Luiz Fux, no exercício da Presidência, nos termos regimentais, até posterior deliberação do plenário”

 

Moro incorpora delação de Palocci à Polícia Federal a processo que tem o ex-ministro e Lula como réus

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal criminal de Curitiba (PR), ordenou (clique aqui) à secretaria do órgão “o traslado para estes autos [Ação Penal Nº 5063130-17.2016.4.04.7000/PR] do acordo de colaboração da Polícia Federal com Antônio Palocci Filho, da decisão de homologação e do termo de colaboração nº 1”

  • a ação penal tem como réus, além de Palocci, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o empresário Marcelo Odebrecht e outras cinco pessoas
  • segundo o despacho, a defesa de Lula pediu que o prazo para alegações finais fosse aberto para ela “apenas após a apresentação de alegações finais pela defesa dos acusados colaboradores”, o que Moro considerou não ter “base legal”
  • além disso, a defesa do ex-presidente solicitou, segundo o juiz, “que o trâmite da ação penal seja suspensa durante as eleições, a fim de evitar a exploração política”, o que também foi indeferido
  • imagem acima de AP Photo/Eraldo Peres

 

BRASIL/ECONOMIA

Corrente de comércio externo cresceu 13% nos primeiros oito meses do ano, mas saldo caiu mais de 20%

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) divulgou dados da balança comercial referentes a agosto passado, segundo os quais o saldo foi superavitário em 3,8 bilhões de dólares (ante 5,6 bilhões em igual mês do ano passado), com exportações de 22,5 bilhões (19,5 bilhões) e importações de 18,7 bilhões (13,9 bilhões)

  • no acumulado dos primeiros oito meses deste ano, o saldo atingiu 37,7 bilhões de dólares (ante 48,1 bilhões em igual intervalo do ano passado), fruto de exportações no valor de 158,9 bilhões (145,9 bilhões) e importações de 121,2 bilhões (97,8 bilhões)
  • a corrente comercial (soma de exportações e importações) de agosto último chegou a 41,3 bilhões de dólares, ante 33,3 bilhões registrados no mesmo mês do ano passado; no período janeiro-agosto deste ano, foi de 280,1 bilhões, ante 243,7 em igual intervalo de 2017

 

MUNDO/POLÍTICA

Soldados das duas Coreias iniciam retirada de minas terrestres instaladas na fronteira entre os dois países

O Ministério de Defesa da República da Coreia (Coreia do Sul, RoK, na sigla em inglês) divulgou, por meio de comunicado, que soldados da RoK e da República Democrática do Povo da Coreia (Coreia do Norte, DPKR, na sigla em inglês) iniciaram a remoção de minas terrestres ao longo da fronteira militarizada entre os dois países

  • segundo o comunicado, a ação faz parte de acordo, firmado pelos líderes dos dois países no mês passado, durante encontro em Pyongyang, capital norte-coreana
  • imagem acima de Carl Court/Getty Images

 

MUNDO/ECONOMIA

Canadá e EUA fecham acordo que substituirá o Nafta

Em comunicado conjunto, o representante do Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, e a ministra das Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, anunciaram o fechamento, na noite do último domingo, de novo acordo para substituir o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês), que envolve EUA, México e Canadá

  • o novo tratado, já firmado entre EUA e México, é denominado Acordo EUA, México, Canadá (USMCA, na sigla em inglês)
  • o presidente americano, Donald Trump, disse que o USMCA “é o mais importante acordo comercial feito até agora”
  • segundo o diário O Estado de S.Paulo, o novo texto prevê a redução de barreiras para a venda de laticínios dos EUA para o Canadá e que produtores canadenses e mexicanos continuem a vender automóveis e caminhões na quantidade atual, sem a imposição de tarifas
  • de acordo com O Estado, as negociações sobre a imposição de tarifas pelos EUA à importação do aço e alumínio do Canadá ficaram fora do USMCA e serão realizadas paralelamente
  • imagem acima de Wall Street Journal

 

Diretora do FMI diz que perspectivas de crescimento global para este ano ficaram menores

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde (imagem acima, de Notícias ao Minuto), afirmou, durante discurso pronunciado em Washington (EUA), que os países precisam resolver suas diferenças e reformar as regras comerciais mundiais

  • “Em julho, prevíamos um crescimento global de 3,9% para 2018 e 2019. A perspectiva está menos promissora, como vão mostrar nossas projeções na próxima semana”, disse Christine

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *