FATOS RELEVANTES PUBLICADOS EM 10/08/2018

BRASIL/POLÍTICA

No primeiro debate presidencial, Marina e Ciro Gomes atacam Alckmin

A Rede de TV Bandeirantes transmitiu o primeiro debate oficial da eleição à Presidência da República, realizado em São Paulo (SP), do qual participaram oito candidatos

  • participaram Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSL), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT)
  • os candidatos responderam questões sobre o deficit fiscal do País, corrupção, aborto e programas sociais, entre outros temas
  • no primeiro bloco, houve embate entre Boulos e Bolsonaro, quando o candidato do PSOL atacou o parlamentar e o chamou de racista, machista e homofóbico e teve como resposta do candidato do PSL a afirmação de que ele não compareceu ao debate “para bater boca com um cidadão desqualificado”
  • em seguida, Marina atacou a aliança de Alckmin com os partidos do chamado “Centrão”, enquanto o tucano criticou a vida partidária da ex-ministra e disse que há ótimas pessoas “em todos os partidos”
  • a reforma trabalhista foi motivo de divergência foi entre Alckmin e Gomes, que questionou o ex-governador sobre se ele manteria a reforma que, na avaliação do pedetista, introduziu insegurança jurídica no País – o tucano defendeu a reforma e a classificou como um avanço
  • Daciolo pediu a inclusão do seu nome nas pesquisas de intenção de voto e defendeu a mudança no formato de votação do País, pois para o candidato do Podemos, há fraude nas urnas eletrônicas
  • imagem acima de Paulo Whitaker

 

Em evento paralelo transmitido pela internet, PT divulga carta de Lula na qual o candidato do partido classifica a impossibilidade de participar no debate com os demais como “censura”

O PT realizou, durante o mesmo horário do evento transmitido pela TV Bandeirantes, o “Debate com Lula” (clique aqui), transmitido pela internet, que contou com as presenças do candidato a vice-presidente na chapa anunciada pelo partido, Fernando Haddad, da deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB), escolhida para ser vice na chapa após a Justiça Eleitoral definir a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa, da presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), e do coordenador da campanha, José Sergio Gabrielli

  • o programa foi ao ar no Facebook e no YouTube e foi retransmitido por mais de cem canais
  • a transmissão ocorreu em protesto ao impedimento da participação de Haddad no debate promovido pela TV Bandeirantes, já que Lula foi impedido pela Justiça por encontrar-se preso
  • durante a transmissão ocorreu a leitura de carta de Lula, na qual o ex-presidente afirma que “a candidatura que lidera as pesquisas é impedida de debater com as demais suas propostas e ideias defendidas por milhões de brasileiros […] o nome disso é censura”
  • Lula também afirma (clique aqui) que “a decisão de me excluir do debate entre os presidenciáveis […] impede também os outros candidatos de discutir as propostas da minha candidatura e até de me criticarem olhando na minha frente, e eu tendo o direito de responder”
  • sobre as propostas do PT para a eleição deste ano, Haddad explicou que, “em uma economia em crise, reduzir salários e direitos alimenta um sistema vicioso que atinge também as empresas que, sem dinheiro, deixam de investir”
  • imagem acima de Ricardo Stuckert

 

Temer sanciona lei que estabelece tabelamento de fretes

O presidente da República, Michel Temer, sancionou lei, baseada na medida provisória (MP) 823/18, que estabelece que fretes rodoviários de produtos transportados no País não poderão ser menores nem maiores que as referências que serão determinadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), um dos pontos do acordo entre o governo federal e o movimento dos caminhoneiros

  • de acordo com o site da Presidência da República (clique aqui), ao sancionar o texto, Temer decidiu vetar o perdão às multas de trânsito e sanções judiciais aplicadas a caminhoneiros durante o movimento, que havia sido incluída por deputados e senadores no texto original
  • imagem acima de Vale do Itajaí

 

Parlamentares criticam proposta de reajuste salarial aprovada pelo STF

A senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional do PT, declarou, durante discurso no Senado, referindo-se à proposta aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), de reajuste salarial dos ministros da Corte de 16,38%, que “uma proposta dessa é desrespeitosa com o povo brasileiro”, pois “nossa população ganha muito pouco”

  • “Por que precisa conceder aumento para essa gente?”, disse a dirigente petista
  • Ana Amélia (PP-RS), candidata a vice-presidente na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB), disse que “é preciso lembrar à sociedade que, quando o Supremo aumenta o salário dos 11 ministros, esse aumento vai direto repercutir no aumento dos nossos vencimentos aqui no Senado, na Câmara [dos Deputados], nas Assembleias Legislativas, nas Câmaras de Vereadores, na administração federal”
  • o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE) disse durante entrevista que “é preciso que a gente analise essa questão dos salários” e “tire outro tipo de penduricalho”
  • de acordo com parecer apresentado em 2016 pelo senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) – que foi relator do projeto de reajuste na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) – o reajuste aprovado pelo STF pode impactar o Orçamento da União em pelo menos 4,5 bilhões de reais por ano, resultado do efeito cascata nos salários do Executivo, Legislativo, Ministério Público, entre outros órgãos
  • segundo o diário Valor Econômico, o reajuste já estava previsto em projeto de lei aprovado pela Câmara em 2016 e ficou congelado desde agosto daquele ano na CAE
  • de acordo com estudos do STF, o aumento implicará gastos extras de aproximadamente 2,7 milhões ao ano para a Corte e de 717 milhões para a Justiça Federal
  • a medida ainda precisa ser aprovada pelo Congresso
  • imagem acima de Sputnik Brasil

 

Ibovespa cai pelo quarto dia consecutivo e dólar atinge o maior nível em três semanas

O Índice Bovespa (Ibovespa), que mede o desempenho da B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), principal bolsa de valores brasileira, encerrou o pregão com baixa de 0,48% em 78.767 pontos

  • de acordo com o diário Valor Econômico, nesta semana, após completar quatro pregões consecutivos de baixa, a queda acumulada alcançou 3,27%
  • a cotação do dólar comercial para venda encerrou o dia com alta de 0,97% para R$ 3,8023, o maior nível em três semanas
  • no acumulado desta semana, a moeda americana valorizou-se em 2,57%, após cinco semanas de baixa
  • imagem acima de Destak Jornal

 

BNDES já vendeu 6 bilhões em participações neste ano e pode superar 2017

A diretora de investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Eliane Lustosa, declarou, após participar do lançamento do “Núcleo de estudos em startups, inovação, venture capital e private equity” da Fundação Getulio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro (RJ), que a venda das participações da instituição financeira no primeiro semestre deste ano alcançou 6 bilhões de reais e, até o final de 2018, pode superar os números de 2017, quando atingiu 7 bilhões

  • de acordo com o diário Valor Econômico, Eliana disse que mesmo com a possível volatilidade do mercado, em meio ao acirramento da corrida presidencial, pode haver justificativa para as vendas, que serão feitas sob o entendimento de que as participações já atingiram um valor justo
  • imagem acima de globo.com

 

Dirigentes de CNPq e Finep alertam: orçamento do ano que vem ameaça financiamento de atividades científicas e de desenvolvimento tecnológico

Durante entrevista concedida ao diário O Globo, o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges (imagem acima, de Uffla), declarou que, neste ano, mesmo com cortes, a entidade contou com um orçamento de 1,2 bilhão de reais, enquanto para 2019 a previsão é de 800 milhões, o que obrigaria a suspensão de qualquer investimento em novos projetos e ameaçaria o pagamento de algumas bolsas

  • “Além da sobrevivência dos pesquisadores, essas bolsas são fundamentais para a formação de cientistas e de projetos que estão na base da pirâmide da ciência brasileira”, disse o dirigente do CNPq
  • “Se o corte for mantido, teremos um estrago irreversível, pois pesquisas não podem parar”, afirmou Borges
  • o presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Marcos Cintra, informou ao jornal que a entidade tem compromissos para o ano que vem da ordem de 1,6 bilhão de reais, mas o orçamento proposto para 2019 para atender a essa parte de sua atuação, as chamadas “atividades não reembolsáveis”, é de menos da metade disso, 746 milhões, o que é “uma absoluta falta de discernimento do que é estratégico para o País”
  • mantido o orçamento para o ano que vem, a Finep prevê que, em 2019, fará só um desembolso dos compromissos já assumidos (tradicionalmente, faz dois desembolsos) e não financiar novas atividades
  • segundo O Globo, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) informou, por meio de nota, que “tem atuado junto à equipe econômica do governo federal para maior disponibilização de recursos para seu orçamento, que são prontamente repassados a seus institutos e unidades de pesquisas”

 

BRASIL/CONDIÇÕES DE VIDA

Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2017, mortes violentas bateram recorde e registros de estupro cresceram 8%

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgou dados do 12º Anuário Brasileiro de Segurança Pública (clique aqui) que aponta que em 2017 foram registradas 63.880 mortes violentas intencionais no País (2,9% a mais do que no ano anterior), o maior número de mortes em consequência de homicídios e latrocínios, já registrado

  • o número de vítimas desses crimes é equivalente a 175 por dia e 7 por hora, enquanto a taxa de mortes por 100 mil habitantes atingiu a marca de 30,8
  • o Rio Grande do Norte assumiu a liderança entre os estados mais violentos do País, com a taxa de 68 por 100 mil, seguido por Acre (63,9) e Ceará (59,1), enquanto as menores taxas foram constatadas em São Paulo (10,7), Santa Catarina (16,5) e Distrito Federal (18,2)
  • as mortes decorrentes de ações policiais chegaram a 5.100, 20% a mais do que em 2016; no período, 367 policiais foram mortos (4,9% a menos)
  • o número de estupros registrados cresceu 8,4% em relação a 2016, chegando a 60.018 (164 casos por dia)
  • a publicação também traz, pela primeira vez, dados sobre crimes enquadrados na Lei Maria da Penha, que chegaram a 221.238 casos registrados (606 por dia)
  • segundo especialistas do Fórum, os números sobre estupro e violência doméstica devem ser maiores, dado que muitas vezes as vítimas não denunciam essas ocorrências
  • imagem acima de Conceitos

 

MUNDO/POLÍTICA

Governo dos EUA quer criar força armada para conter desafiantes à “supremacia americana no espaço”

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence (imagem acima, de sputniknews.com), anunciou, durante pronunciamento no Departamento de Defesa, nova legislação para estabelecer a criação de um exército dedicado à segurança no espaço

  • “Outras nações buscam perturbar o nosso sistema de base espacial e desafiar a supremacia americana no espaço como nunca antes”, disse Pence
  • o vice-presidente afirmou que o governo encaminhou ao Congresso pedido de destinação de 8 bilhões de dólares para a formação do novo comando militar, que começaria a atuar a partir de 2020

 

MUNDO/ECONOMIA

Inflação anualizada na China sobe para 2,1%

A Agência Nacional de Estatísticas da China divulgou a taxa anualizada de inflação ao consumidor registrada no mês passado, 2,1% (ante 1,9% em junho)

  • segundo a agência de notícias oficial chinesa, Xinhua, o resultado superou a expectativa do mercado e foi o mais alto desde março
  • também em julho, o índice de preços ao produtor subiu 4,6%, ante 4,7% indicados em junho
  • a Xinhua informa que o governo pretende manter o crescimento anual da inflação ao consumidor em aproximadamente 3% neste ano
  • imagem acima de Folha – Uol

 

Comércio mundial desacelerou no 1º trimestre e “tensões comerciais” podem ser uma das causas, afirma OMC

A Organização Mundial do Comércio (OMC) publicou o Indicador sobre as Perspectivas do Comércio Mundial, com dados do comércio global referentes ao primeiro trimestre deste ano, que apontam crescimento de 0,2%, ante alta de 1,1% no quarto trimestre de 2017, o que indicaria desaceleração nos próximos meses

  • em comunicado, a OMC afirma que “a perda reflete a fraqueza nos índices de componentes, incluindo pedidos de exportação, e produção e vendas de automóveis, que podem estar respondendo à intensificação das tensões comerciais”
  • “O aumento das tensões comerciais continua a representar riscos para a previsão do comércio e será monitorado de perto daqui para frente”, informa o texto
  • imagem acima de Diário do Comércio

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *